Esta comunicação discute parte dos resultados de uma pesquisa sobre o papel desempenhado pelo direito no processo de produção social dos espaços públicos urbanos. A pesquisa consistiu em um estudo teórico e empírico do caso da cidade de Donostia-San Sebastián (Gipuzkoa, País Basco). O referencial teórico e a hipótese que o guiaram foram estruturados a partir da articulação interdisciplinar entre a sociologia urbana e a sociologia do direito. A investigação empírica embasou-se em um conjunto de métodos qualitativos, a exemplo da observação direta e da análise de discurso. Embora a dogmática jurídica defina os espaços públicos urbanos como bens de uso comum do povo, o argumento principal deste trabalho implica apresentá-los de modo distinto. Sustenta-se que esses espaços são socialmente construídos de maneira a resultar na exclusão das presenças, usos e discursos de certos grupos sociais não-hegemônicos; por conseguinte, em violações ao direito à cidade. Entre os resultados da pesquisa que apóiam tal afirmação, verifica-se a ocorrência de um padrão de exclusão nos espaços públicos de Donostia marcados como atrações turísticas. Nestes lugares, evidenciou-se que as práticas espaciais de ao menos dois grupos – os ativistas políticos da esquerda nacionalista basca e os imigrantes marginalizados – tendem a ser controladas e até mesmo ilegalizadas. Sugere-se que os crescentes obstáculos impostos a esses grupos estão relacionados às representações do espaço disseminadas pela indústria do turismo, segundo as quais o cotidiano dos espaços públicos deve corresponder à imagem veiculada pelos cartões-postais. Em um cenário global de intensa competição interurbana, a opção da cidade de Donostia de seguir o modelo turístico de desenvolvimento reflete-se não apenas em políticas de empreendedorismo voltadas à edificação física e simbólica de espaços atrativos para o capital, mas também nas políticas de controle social.

Cartões-postais da exclusão : reflexões sobre as políticas de controle social do espaço público turístico no caso da cidade de Donostia-San Sebastián / L. Pizzolatto Konzen. ((Intervento presentato al 5. convegno Seminário Brasileiro de Sociologia Jurídica tenutosi a Porto Alegre nel 2009.

Cartões-postais da exclusão : reflexões sobre as políticas de controle social do espaço público turístico no caso da cidade de Donostia-San Sebastián

L. Pizzolatto Konzen
Primo
2009-08-20

Abstract

Esta comunicação discute parte dos resultados de uma pesquisa sobre o papel desempenhado pelo direito no processo de produção social dos espaços públicos urbanos. A pesquisa consistiu em um estudo teórico e empírico do caso da cidade de Donostia-San Sebastián (Gipuzkoa, País Basco). O referencial teórico e a hipótese que o guiaram foram estruturados a partir da articulação interdisciplinar entre a sociologia urbana e a sociologia do direito. A investigação empírica embasou-se em um conjunto de métodos qualitativos, a exemplo da observação direta e da análise de discurso. Embora a dogmática jurídica defina os espaços públicos urbanos como bens de uso comum do povo, o argumento principal deste trabalho implica apresentá-los de modo distinto. Sustenta-se que esses espaços são socialmente construídos de maneira a resultar na exclusão das presenças, usos e discursos de certos grupos sociais não-hegemônicos; por conseguinte, em violações ao direito à cidade. Entre os resultados da pesquisa que apóiam tal afirmação, verifica-se a ocorrência de um padrão de exclusão nos espaços públicos de Donostia marcados como atrações turísticas. Nestes lugares, evidenciou-se que as práticas espaciais de ao menos dois grupos – os ativistas políticos da esquerda nacionalista basca e os imigrantes marginalizados – tendem a ser controladas e até mesmo ilegalizadas. Sugere-se que os crescentes obstáculos impostos a esses grupos estão relacionados às representações do espaço disseminadas pela indústria do turismo, segundo as quais o cotidiano dos espaços públicos deve corresponder à imagem veiculada pelos cartões-postais. Em um cenário global de intensa competição interurbana, a opção da cidade de Donostia de seguir o modelo turístico de desenvolvimento reflete-se não apenas em políticas de empreendedorismo voltadas à edificação física e simbólica de espaços atrativos para o capital, mas também nas políticas de controle social.
espaços públicos urbanos ; turismo ; controle social
Settore SPS/12 - Sociologia Giuridica, della Devianza e Mutamento Sociale
Cartões-postais da exclusão : reflexões sobre as políticas de controle social do espaço público turístico no caso da cidade de Donostia-San Sebastián / L. Pizzolatto Konzen. ((Intervento presentato al 5. convegno Seminário Brasileiro de Sociologia Jurídica tenutosi a Porto Alegre nel 2009.
Conference Object
File in questo prodotto:
Non ci sono file associati a questo prodotto.
Pubblicazioni consigliate

Caricamento pubblicazioni consigliate

I documenti in IRIS sono protetti da copyright e tutti i diritti sono riservati, salvo diversa indicazione.

Utilizza questo identificativo per citare o creare un link a questo documento: http://hdl.handle.net/2434/141040
Citazioni
  • ???jsp.display-item.citation.pmc??? ND
  • Scopus ND
  • ???jsp.display-item.citation.isi??? ND
social impact